Make your own free website on Tripod.com
Web Swimming Brasil   by Michel Vilche
 

A Importância dos Aminoácidos

Esta frase pode parecer uma heresia, porém é verdade, as proteínas são de extrema importância na dieta, pois, fornecem os aminoácidos, que são essenciais para a vida, dos quais elas são formadas. A proteína é o veículo de aminoácidos na dieta normal.

Aminoácidos são, pois, as unidades que formam as proteínas constituindo-se no produto final da digestão destas.

Existem 21 aminoácidos conhecidos, oito deles não pode ser sintetizados pelo organismo, que são os essenciais e devem ser supridos na dieta. Os não essenciais podem ser produzidos no organismo a partir de outros substratos, mas isso não significa que são dispensáveis.

Para que o organismo possa sintetizar as proteínas de modo eficaz, todos os aminoácidos essenciais ou não devem estar presentes nas devidas proporções.

Todos os aminoácidos tem sua função e importância no organismo, essenciais ou não:

Glutamina: aminoácido muito estudado atualmente, potente agente contra os sintomas do catabolismo muscular ocorridos em esportistas que despendem grande esforço muscular.

Melhora a inflamação ocorrida no músculo devido ao treino intenso (destruição da fibra muscular) pela manutenção da pressão osmótica. Deve ser consumida antes do treino.

BCAA: Leucina, Isoleucina e Valina são os aminoácidos de cadeia ramificada, compõem de 15% à 20% dos aminoácidos do músculo. Importantes para a produção de energia do músculo durante o exercício. Durante o exercício ocorre a proteólise liberando os BCAA que entra diretamente no ciclo de Krebs fornecendo energia para a atividade (16% da energia utilizada provém dos BCAA).

Arginina: necessário para garantir o funcionamento normal da glândula pituitária. Junto com a ornitina e fenilalanina, é necessária para a síntese e liberação do Hormônio do Crescimento da Pituitária.

Auxilia na imunização e cura de feridas, ajuda a metabolização das gorduras e melhora o tônus muscular.

Ornitina: Junto com a arginina estão envolvidos na liberação do homônimo de crescimento, o que ocorre durante o sono.
A ornitina estimula ainda a secreção de insulina auxiliando-a no papel de hormônio anabólico, ou seja, formador de músculos.

Ácido aspártico: está envolvido no processo de conversão do carboidrato em energia muscular. Ajuda a expulsar a amônia do sistema circulatório que é altamente tóxico, protegendo o sistema nervoso central.

Pesquisas recentes indicam que este aminoácido é um importante fator para o aumento da resistência à fadiga.

Ácido glutâmico: Tem a capacidade de absorver o excesso de amônia (que pode inibir um melhor desempenho cerebral) e convertê-la em Glutamina.

Lisina: essencial, vital para a formação de proteínas, sua deficiência pode causar uma diminuição na velocidade de produção da síntese protéica, afetando o desenvolvimento dos músculos e tecido conjuntivo.

Serina: importante para a produção da energia celular.

Prolina: desempenha papel predominante na formação do tecido conjuntivo e é também substância importante no suprimento da energia muscular.

Alanina: auxilia a estabilização do açúcar sangüíneo quando o indivíduo esta sob estresse ou hipoglicemia. Nessas condições o organismo quebra o tecido muscular para obter aminoácidos, como a Alanina, para elevar o nível de açúcar sangüíneo.

Glicina: oferece benefícios consideráveis ao organismo humano. Mostrou-se útil no tratamento do mau funcionamento da glândula pituitária e, como fornece creatina adicional indispensável para a formação dos músculos é importante para esportistas que necessitam ganho de massa muscular e de grande desgaste físico.

Triptófano: é um aminoácido essencial usado pelo cérebro. Junto com a vitamina B6, a niacina e o magnésio produzem a serotonina, um neurotransmisor que ajuda a induzir ao sono, reduzir a ansiedade, a depressão e a tensão.

Praticamente não há armazenamento de aminoácidos no corpo, qualquer armazenamento é na forma de proteínas até um certo limite, após o qual começa a ser estocado na forma de gordura. Existe um pool metabólico de aminoácidos, um estado de equilíbrio dinâmico, o qual o aminoácido pode ser requisitado pelo organismo para as funções específicas. Isto depende do suprimento de aminoácidos nos alimentos e das necessidades do corpo.

Como foi visto os aminoácidos são de primeira importância para o bom funcionamento do organismo e, junto com os outros macro e micronutrientes, participam de importantes funções do corpo: estruturais, energéticas, imunológicas, etc.

Para esportistas com grande performance e pessoas com grande desgaste físico torna-se necessário maior ingestão de aminoácidos através da dieta ou de suplementação.

 

Prof. Michel Vilche


 

Apresentação   •  Dicas  •  Downloads  •  Entrevistas  •  Informativos
Curiosidades  •  Pesquisas  •  Prof. Michel Vilche  •  Contato

 

Copyright © 1997-2008 Web Swimming - by Michel Vilche - Todos os Direitos Reservados
Entre em Contato HOME